Filme rendeu indicação ao “Oscar” para o ator

“Um Dia de Cão” teve seis indicações ao “Oscar” na edição de 1976. Entre elas, Frank Pierson venceu a premiação de “Melhor Roteiro Original”. Al Pacino foi lembrado na categoria “Melhor Ator”, assim como o diretor Sidney Lumet. O resultado final deste longa é fabuloso, ainda mais ao saber da veracidade quase que total dos fatos. Clique aqui para assistir!

O assalto retratado no filme foi verdadeiro. Seus motivos incomuns, também. “Sonny Wortzik” e seu parceiro “Sal Naturale” invadiram um pequeno banco, em uma tarde como qualquer outra no Brooklyn, em Nova York.

O objetivo era pegar o dinheiro dos caixas e sair rapidamente. Mas o assalto foi um verdadeiro fracasso do começo ao fim. As despensas de dinheiro do banco haviam sido limpas nas últimas horas, e para piorar, os dois são vistos. Sobrando somente a opção de fazer reféns ali dentro.

Mas quem assiste ao longa rapidamente percebe que esses dois homens são dois atrapalhados. Passam longe da maldade, e na verdade, são até mesmo inocentes. Com o passar do tempo e a pressão da polícia, “Sonny” se revela carismático. Ganhando a torcida dos curiosos do lado de fora do banco e dos reféns que percebem a ausência de perversidade do ato.

Relembre “Um Dia de Cão”(1975): 

O filme mescla bem os momentos de ficção e os de realidade pura. Referências estão em toda a parte. Talvez a maior delas seja o momento em que Al Pacino sai do banco gritando “Attica!”, em uma clara alusão a um episódio de abuso de força por parte da polícia nos anos 1970.

Mas a verdade era que “Sonny” buscava assaltar o banco pois essa surgia como a única opção viável para que seu parceiro fizesse uma cirurgia de mudança de sexo. O caso foi abordado durante semanas na mídia dos Estados Unidos, justamente por essa reviravolta. Afinal, “Sonny”, de quebra, ainda era casado.

 

 

 

 

Compartilhe: