Craque argentino faleceu em meio a uma comoção mundial

Em um dos momentos mais inesperados deste ano, 2020 nos levou Diego Armando Maradona. O craque argentino faleceu após uma série de complicações quanto a sua saúde, que o acompanharam nas últimas décadas de sua vida. O “Baú do Esporte” relembra detalhes da trajetória deste personagem fundamental para o esporte. Clique aqui para assistir a 1ª parte!

Diego havia acabado de completar 60 anos quando faleceu. Mas parece que este argentino nascido em Lanús viveu bem mais que apenas seis décadas. Isso porque teve tempo de vencer uma Copa do Mundo sendo protagonista absoluto, marcar gols polêmicos e belos, e também de encantar com a bola nos pés ao ponto de desafiar a hegemonia do Rei Pelé. Seja em um debate de bar ou em um programa de TV mais rebuscado, Pelé x Maradona é uma discussão vital do futebol, o que só mostra a importância do argentino.

Maradona comemora com a camisa do Boca Juniors

Diego Armando Maradona com a camisa do Boca Juniors

Maradona começou no pequeno Argentino Juniors. Desde cedo já encantava pelos dribles e lances diferenciados. Especialmente quando a sua perna esquerda. Em 1981, seguiu para o Boca Juniors onde tornou-se um grande ídolo. Em 1982, foi à Espanha para a disputa da Copa do Mundo. Enfrentou o Brasil na primeira experiência em mundiais, mas perdeu sendo expulso.

Confira uma homenagem do Boca Juniors ao seu ídolo:

Quatro anos mais tarde, entretanto, Diego teria o momento mais especial de sua carreira. Seu gol de mão diante da Inglaterra virou lenda. O bicampeonato do país, aliás, lhe permitiu ter até mesmo uma religião em sua homenagem na Argentina. Clique aqui para assistir a 2ª parte!

Os problemas com as drogas e posteriormente as consequências quanto a sua saúde também são pontos levantados neste episódio de “Baú do Esporte”. A idolatria em Nápoles, os títulos, o fim precoce no futebol são temas explorados e que tornam o personagem tão interessante e pouco comum no esporte.

Confira outra notícias relacionada:

“Baú do Esporte” relembra trajetória de Zico

 

 

Compartilhe: