Longa é baseado em livro de ex-companheiro de Lugano

A coprodução entre Uruguai, Brasil e Argentina rendeu em 2019 o excelente filme “Meu Mundial – Para Vencer Não Basta Jogar”. A história, por sinal, é baseada no livro escrito pelo ex-jogador uruguaio Daniel Baldi chamado “Mi Mundial”. O atleta chegou a atuar ao lado do zagueiro Diego Lugano, ídolo do São Paulo, ainda no começo de carreira. Clique aqui para assistir!

A princípio vemos uma história como tantas outras. Um garoto de 13 anos, com uma habilidade extraordinária para o futebol, e que logo chamar a atenção dos adversários, dos treinadores, olheiros, e empresários. Mas essa aptidão para o esporte passa longe de ser realidade quando o assunto muda para o lado sentimental ou mesmo acadêmico do garoto. E de fato, ele apresenta sérios problemas na escola e em seus relacionamentos.

Porém, “Tito” (Facundo Campelo) tem sua habilidade com a bola premiada ao ser convidado para integrar o elenco de um grande time uruguaio. E a ausência de estrutura de sua família será severamente testada. O famoso ator Néstor Guzzini interpreta aqui “Ruben”, pai da jovem promessa. Ele logo vai se ver em uma encruzilhada quando começar a perder sua autoridade paterna para o novo provedor do lar.

Veja o trailer de “Meu Mundial – Para Vencer Não Basta Jogar”:

 

Aliás, este é outro ponto de divergência na nova vida da família: a discordância dos pais em relação ao cenário do momento. Enquanto que “Ruben” parece entender o abismo vivido por seu filho, a mãe “Marisa” (Veronica Perrotta) embarca nos impulsos do novo astro. Prejudicando-o. E diante destes conflitos e grandes promessas, “Tito” vai precisar recuperar a paixão genuína pelo futebol após uma tragédia em sua vida.

O diretor Carlos Andrés Morelli busca nesta adaptação retratar a forma como o mundo do futebol enxerga esses talentos apenas como mercadorias, que devem render altíssimos lucros, em detrimento de uma estrutura emocional adequada para a idade. Uma realidade muitas vezes negligenciada dentro do esporte e evocada brilhantemente por Daniel Baldi e seu livro.

 

Compartilhe: