Diálogos memoráveis vieram a partir deste premiado longa

“Melhor é Impossível” (1997) é uma comédia dirigida por James L. Brooks e que já foi atração na Globo diversas vezes ao longo dos anos. Só que existe uma boa chance de você se lembrar deste filme pelos personagens e não pelo nome. Quanto às premiações nas quais disputou, o longa como resultado de sua qualidade alçou Jack Nicholson e Helen Hunt à vitórias na festa do Oscar em 1998. Clique aqui para assistir!

“Melvin Udall” (Jack Nicholson) talvez seja o personagem mais fácil de lembrar-se aqui. Isso porque ele sofre Transtorno Obsessivo Compulsivo em um estágio gritante. Logo no começo vem umas das cenas que nos faz entender um pouco o tamanho do buraco. É quando o escritor chega para almoçar na mesma mesa, do mesmo restaurante de todos dias, onde que o atende é a mesma garçonete. Acompanhado, é claro, por seus talheres descartáveis.

Se liga na cena inicial de “Melhor é Impossível”. Aqui nos é apresentado o personagem de Jack Nicholson:

Esse comportamento extremo o afasta de seus vizinhos e principalmente da única mulher que lhe causa algum interesse. Justamente a garçonete daquele restaurante. Helen Hunt é quem interpreta esta outra personagem inesquecível do filme. Ela é uma mãe solteira, durona, que precisa sustentar sozinha seu filho que sofre com severas crises de asma. No entanto, mesmo com tantos problemas e uma paciência curta, ela acaba ao longo do filme cedendo e aproxima-se do homem pouco comum.

Jack Nicholson e Helen Hunt juntos em cena de "Melhor é Impossível"

Jack Nicholson e Helen Hunt em cena de “Melhor é Impossível”

Esse esquema de falar pouco e se isolar de “Melvin” acaba bruscamente quando seu vizinho “Simon” (Greg Kinnear) acaba se machucando após apanhar em um assalto. Isso faz com o que ranzinza seja obrigado a cuidar do apartamento do vizinho e também de seu cachorro.

O fato do vizinho ser assumidamente homossexual e a antipatia pelo próprio cachorro deixam tudo ainda mais intenso para “Melvin”. O processo pelo qual o protagonista passará começa ao cuidar do simpático cãozinho alheio e segue ao criar finalmente laços com o tal vizinho e a garçonete que lhe atende.

“Nos Todos Vamos Morrer Logo”, outra memorável cena entre os protagonistas:

Veja outras notícias relacionadas:

“Falcão – O Campeão dos Campeões” tem trilha inesquecível

 

Compartilhe: