Filme acerta ao brincar com esteriótipos e faz jus ao primeiro

“Jumanji” (1995) conquistou uma legião de fãs na época de seu lançamento pois uniu perfeitamente aventura e humor em um emocionante jogo de tabuleiro nas telonas. Robin Williams, Kirsten Dunst, Bonnie Hunt e grande elenco estavam nesta trama dos anos 90. “Jumanji: Bem-Vindo à Selva” continua a história mais de 20 anos depois e a atualiza perfeitamente. Clique aqui para assistir!

O início deste novo longa segue exatamente de onde o antigo parou. Ainda nos anos 90, o jovem “Alex Vreeke” (Mason Guccione) ganha de seu pai um estranho jogo de tabuleiro que ele encontrou abandonado em uma praia. O tabuleiro se transforma em cartucho para agradar o garoto e o suga assim que ele decide jogá-lo.

Já nos dias atuais, vemos alguns adolescentes típicos dos colégios americanos. E eles definitivamente se encaixam nos mais batidos esterótipos: o nerd, o atleta, a popular, e a antipática. Mandados à detenção, eles logo acabam encontrando o cartucho abandonado de “Alex”. E ao jogar, claro, são sugados também.

Se liga no trailer de “Jumanji: Bem-Vindo à Selva”: 

Ao entrarem no jogo percebem que viraram os avatares escolhidos. Este é inegavelmente um acerto deste filme e o suspense vale a pena. Mas é importante destacar quem são os atores responsáveis por esses personagens do jogo: Jack Black, Kevin Hart, Dwayne Johnson, Karen Gillan e Nick Jonas. E posto que estão em um videogame, cada um deles tem três vidas, embora ninguém possa garantir o que acontece quando elas acabam.

O NPC “Nigel” lhes apresenta o enredo do jogo: o arqueólogo “Russel Van Pelt” (Bobby Cannavale) roubou uma valiosa joia de seu santuário. Só que “Nigel” conseguiu recuperar o objetivo e agora eles precisam devolvê-lo ao seu local de direito e chamar por “Jumanji”. Entretanto “Van Pelt” tem o controle de todos os animais do jogo (que tem fases e vai ficando mais difícil) e fará  de tudo para impedi-los de sair.

 

 

Compartilhe: