Avatares correm atrás do controle do “OASIS”

“Jogador Nº 1” é um livro escrito por Ernest Cline que ganhou uma versão para os cinemas produzida e dirigida por Steven Spielberg. A obra traz elementos de distopia, ficção-científica, ação e muito mais. Tudo passa-se em um futuro não muito distante onde o planeta Terra está irreconhecível. Clique aqui para assistir!

Assim como as relações humanas que foram totalmente modificadas até a data em questão: 2045. A civilização do planeta está em situação precária devido às guerras, conflitos por dinheiro e uma evolução descontrolada das coisas. Em meados de 2025, James Halliday (Mark Rylance) e Ogden Morrow (Simon Pegg) criaram o sistema “OASIS (Ontologically Anthropocentric Sensory Immersive Simulation). Ele é realmente extraordinário e elevou o nível da tecnologia humana a um novo patamar.

Foto do ator Tye Sheridan no filme "Jogador Nº1"

“Wade” em “Jogador Nº1”

Só que quando “Halliday” morre, fica um imenso vazio entre alguns segredos. Aliás, o criador do sistema deixa um desafio transmitido de forma póstuma por seu avatar “Anorak”, uma vez que cada humano registrado no “OASIS” precisa ter um.

Existe um Easter Egg muito bem escondido dentro do jogo e quem conseguir obtê-lo também vai ganhar os direitos do OASIS. Para isso será necessário encontrar três chaves espalhadas ao longo do universo mantido pelo sistema. Por consequência deste anúncio todo mundo fica um pouco insano com a possibilidade de dominar o legado de “Halliday”.

Veja o trailer de “Jogador Nº 1”:

Porém, os poderosos ainda persistem neste mundo utópico. “Nolan Sorrento” (Ben Mendelsohn) lança mão de seis caçadores “profissionais” que dispõem de todos os recursos possíveis para vencer o desafio em nome da poderosa empresa chamada “Innovative Online Industries” (IOI). Como resultado, quem quiser encerrar o desafio precisa primeiro derrotar os “Seis”.

Compartilhe: