Longa com Brad Pitt é rico em efeitos especiais

Os lançamentos deste início de ano no NOW não param. E estão simplesmente incríveis. “Ad Astra: Rumo às Estrelas” traz Brad Pitt em uma aventura espacial digna das grandes obras recentes que o cinema produziu sobre o tema. Depois de “Gravidade” (2013), “Interestelar” (2014), “Perdido em Marte” (2015) e “Vida” (2017) chegou a vez do diretor James Gray (Z: A Cidade Perdida) tentar a sorte. Clique aqui para assistir! 

O longa nos traz o protagonista “Roy McBride” (Brad Pitt) como narrador da história também. Logo descobrimos que ele é filho de um importante astronauta chamado “H. Clifford McBride” (Tommy Lee Jones) que se tornou uma espécie de herói nacional. Pois há 30 anos o pai do protagonista se lançou em uma missão em busca de vida extraterrestre e não voltou mais.

“Roy”, aliás, também herdou a profissão e o protagonismo de seu pai. Na cena de abertura, acompanhamos ele em uma tarefa de reparo, que dá errado, em uma Estação Espacial. É então que toda a humanidade percebe que sua existência está em risco por consequência justamente da missão de anos atrás realizada por “H. Clifford McBride”. Que pode estar vivo e ser o responsável pela atual situação crítica.

Confira o trailer de “Ad Astra: Rumo às Estrelas”: 

Dessa forma não existe outra alternativa senão “Roy” partir em busca de seu pai, desaparecido além do Sistema Solar. “Ad Astra: Rumo às Estrelas” entrega cenas espaciais belíssimas e realistas, além de sons (ou a ausência deles) que condizem com a complexidade de uma história que se passa fora da Terra. Por fim, ainda podemos destacar a proposta apocalíptica do longa que não deixa de apresentar boas sequências de ação.