Documentário foi produzido na época de sua aposentadoria

Janeiro de 2020 trouxe uma notícia muito triste para os fãs do esporte e principalmente do basquete. Afinal, Kobe Bryant nos deixou em decorrência do terrível acidente de helicóptero que também vitimou sua filha Gianna. “Especial Kobe Bryant” é um programa produzido pela ESPN Brasil em 2016, ano da aposentadoria do astro da NBA (National Basketball League). Clique aqui para assistir!

O talento de Kobe foi notado deste cedo. O que o possibilitou ser o primeiro jogador a ir para a principal liga de basquete do mundo diretamente do colégio. Algo que nunca acontece, o atleta primeiro passa pelos campeonatos universitários, por alguns anos, inclusive. Mas o futuro craque já mostrava seus sinais precoces de genialidade.

Enquanto todos aguardavam para saber qual seria o time que ficaria com Kobe, ele já tinha seus planos bem definidos. Logo que o New Orleans Hornets o selecionou no Draft de 1996, o jovem, então menor de idade, declarou que queria mesmo era jogar em Los Angeles, pelos Lakers. E foi exatamente assim que ficou definido posteriormente com alguns arranjos entre as duas franquias.

E que decisão! Foram cinco títulos (2000, 01, 02, 09, 10), duas vezes escolhido MVP das Finais (2009, 10), uma vez MVP da temporada (2009), além de 18 participações no All-Star Game. Para muitos, ele desbancou Kareem Abdul-Jabbar e se tornou o maior de toda a história dos Lakers.

Reveja as 10 principais jogadas de Kobe Bryant, selecionadas pela NBA: 

E de fato não faltam motivos para enaltecer o legado do jogador. Em 22 de janeiro de 2006, Kobe protagonizou uma das maiores atuações da história diante do Toronto Raptors, em Los Angeles. O camisa 24 (começou com a 8, mas já havia trocado) anotou 81 pontos na 2ª performance de um jogador em termos de pontos na liga. Wilt Chamberlain ainda obtêm o recorde depois de chegar à marca de 100 pontos em uma partida contra o New York Knicks, em 1962.

Mesmo no momento do adeus das quadras, diante do Utah Jazz, em 2016, o “Black Mamba” brilhou. 60 pontos, sua melhor marca naquela temporada. Deixou as competições com mais uma vitória dos Lakers, como não poderia deixar de ser. Sua história ainda inclui duas medalhas de ouro pela seleção norte-americana nos Jogos Olímpicos (2008 e 2012).

 

 

Compartilhe: