Série teve sete temporadas produzidas

Quem se acostumou a ver David Duchovny como o “Agente Fox Mulder”, em Arquivo X, durante os anos 1990, vai se impressionar com a mudança total de personagem em”Californication”. A guinada é drástica, mas resulta no boêmio “Hank Moody” e em uma série que revela os bastidores podres de Hollywood. E claro, ela é regrada a muito sexo e drogas. Clique aqui para assistir!

“Moody” é um escritor que vivia ao lado de sua namorada “Karen” (Natascha McElhone) em Nova York até que o sucesso bateu a sua porta. “God Hate Us All”, seu livro, se tornou um best-seller, e como se não bastasse ganhou até adaptação para um longa.

Mas o que poderia ser um sonho para o casal, se tornou um pesadelo. Eles partem para Los Angeles, na Califórnia, junto de sua filha adolescente “Becca” (Madeleine Martin) para o tal trabalho. E é aí que tudo muda. “Hank” acaba detestando o resultado do filme e como se não bastasse acaba enfrentando uma dura crise de ideias para escrever. O que o leva diretamente para o álcool e outras drogas mais pesadas.

Se liga no trailer da 1ª temporada de “Californication”: 

Não demora para que “Hank” se torne um solteirão perdido na cidade dos sonhos. Charmoso e intelectual, ele atrai proporcionalmente a mesma quantidade de romances e problemas. O que acaba por atrapalhar (ou ajudar, no caso da escrita) sua retomada na carreira.

Missão esta que fica por conta do tarado “Charlie Runkle” (Evan Handler). O careca é o empresário e melhor amigo de “Moody” e tenta desesperadamente alavancar algum bom trabalho para seu fiel cliente. Mas parece que eles estão mais para escândalos sexuais nesta nova fase na Califórnia.

Com o passar da série, a dupla vai do rock’n’roll até roteiros para a televisão na tentativa de reerguer”Hank” novamente. Fugindo como pode das internações em clínicas de reabilitação, “Moody” pouco se importa com a tal retomada. Sua real intenção é reconquistar o amor e a confiança de “Karen” e “Becca”, tão abaladas após inúmeras confusões.