Produção da Netflix atingiu 45 milhões de reproduções em apenas uma semana

Obs: Este texto contem spoilers

Desde a sua estreia, no dia 12 de novembro do ano passado, o filme Bird Box já bateu recordes de streaming e está dando o que falar, principalmente nas redes sociais. A produção original da Netflix é protagonizada por ninguém menos que Sandra Bullock, vencedora do Oscar em “Um Sonho Possível” (2010) e inspirada no livro de mesmo nome do romancista americano Josh Malerman, lançado em 2014.

A história retrata uma sociedade pós-apocalíptica em que eventos inexplicáveis e repentinos fazem com que as pessoas comecem a cometer suicídio em larga escala. Acontece assim: a pessoa “vê” alguma coisa e no instante seguinte já comete o ato de violência contra si, independentemente da tentativa de impedimento de qualquer pessoa. Ou seja, se a sua visão tiver contato com essa entidade não há o que fazer, sua vida acaba em poucos instantes.

O enredo se passa cinco anos após o episódio e mostra a vida de Malorie (Sandra Bullock), que luta dia a dia ao lado de duas crianças (Garoto e Garota) para que eles continuem vivos. Os três usam venda nos olhos quase 100% do tempo e sozinhos enfrentam perigos, contando com a ajuda das adaptações que a protagonista aprendeu a fazer durante todo o tempo vivendo com esse “fantasma”.

Quem assiste ao filme sabe a relação de qukase dependência que Malorie tem com os pássaros e não poderia ser diferente, afinal de contas os animais sentem a presença da entidade, representada sempre pela chegada de um forte vento. Fato é que não vamos contar a história inteira do filme aqui, até porque quem não assistiu e gosta de teorias pode ler antes a esse post, desde que saiba desde já que a seguir teremos alguns “spoilers” do que acontece na produção.

Como o filme é carregado de um suspense e o fenômeno que faz com que as pessoas se matem não é explicado claramente em nenhum momento, os internautas não perdoaram e rapidamente começaram a discutir teorias que esclareçam qual mensagem a produção quis passar.

 

1 – Dificuldades da maternidade

Há quem acredite que a entidade do filme pode representar a difícil missão de criar filhos ou até a depressão pós-parto, já que a personagem se mostrava despreparada e sem vontade de ser mãe. Nessa teoria, os “demônios” representariam os desafios da maternidade no geral e uma das atitudes da personagem principal que concorda com essa ideia é o fato dela chamar as crianças de maneira fria, sem dar a eles um nome. Alguns acreditam que Malorie não deu nome às crianças para protegê-los, enquanto outros creem que ela não queria se apegar a eles, ainda mais diante do mundo extremamente perigoso em que eles viviam.

2 – Histeria em massa

A histeria em massa é um fenômeno sociopsicológico que se configura pela manifestação de sintomas ou perturbações em um grupo de pessoas. E você pode até custar a acreditar, mas existem casos comprovados de histeria coletiva, como a epidemia de riso na Tanzânia, no ano de 1962. Na ocasião, uma piada contada dentro de um colégio fez com que a população local e de outras cidades tivessem crises de riso incontroláveis, mas além desse acontecimento, existem outros casos por aí comprovados, inclusive no Brasil, com a tragédia no Cine Oberdan. Ou seja, dá pra imaginar que talvez essa seja  uma explicação plausível para o universo Bird Box.

 

3 – Guerra biológica

Embora seja uma das teorias menos difundidas pelo público, essa foi uma das hipóteses levantadas no início do filme pelo personagem Douglas (John Malkovich). Em uma conversa, ele “responsabiliza” a Coreia do Norte, como se o país do leste asiático tivesse liberado algum agente químico que fosse capaz de enlouquecer as pessoas e levá-las ao suicídio, conseguindo assim exterminar grande parte da população mundial sem a necessidade de destruição, com armas nucleares e ataques militares.

 

4 – Alienígenas

Não é tão difícil encontrar pessoas que acreditam (sem nenhum motivo apontado no filme) que o fenômeno que acontece em Bird Box tenha relação com a vida extraterrestre, como se os aliens invadissem a mente das pessoas e fizessem com que eles agissem dessa forma. É uma teoria fantasiosa, mas é a própria produção quem dá margem para que os mais criativos ou fãs dos alienígenas pensem dessa maneira, já que ela não explica o fenômeno.

 

5 – Inspiração na obra de H.P. Lovecraft

Se você assistiu ao filme percebeu que os clinicamente malucos não são levados ao suicídio, muito pelo contrário, eles gostam do que veem. Depois de enxergarem a entidade, eles falam sobre “ter visto a verdade”, além de incentivarem as pessoas a tirarem as vendas e olharem para a luz, assim como fez o personagem Gary, que gosta tanto de ver a criatura que até a desenha na forma de monstros pretos, com tentáculos assustadores. Esses desenhos lembram o Cthulhu, uma criatura de tentáculos criada pelo escritor H.P. Lovecraft, que causava duplo efeito nas pessoas: ou as enlouquecia ou causava uma enorme devoção, exatamente do jeito que acontece em Bird Box.