Longa foi lembrado pela Academia do Oscar

“127 Horas” foi indicado ao Oscar de “Melhor Filme” em 2011. Idealizadores da história, Danny Boyle e Simon Beaufoy também foram lembrados ao prêmio de “Melhor Roteiro Adaptado”. E James Franco quase ficou com a estatueta de “Melhor Ator”. Não à toa. O longa que conta uma brava história real de sobrevivência tem nos mínimos detalhes o seu maior mérito. Clique aqui para assistir!

Ao passo que conhecemos o aventureiro Aaron Ralston (James Franco) percebemos que ele é dono do seu destino. Confiante e até mesmo arrogante em algumas situações, ele já tem todo seu esquema para desbravar já muito bem definido. Com equipamentos, bicicleta, mapa, e o mais importante para ele, uma câmera onde ele registra tudo, quase sempre com bom humor.

Se liga no trailer de “127 Horas”: 

Mas em abril de 2003, ao partir para o cânion Bluejohn, em Utah, nos Estados Unidos, Ralston teria sua percepção da vida totalmente alterada. Afinal, sempre imaginando que tem o controle de tudo, ele parte de peito aberto para mais essa aventura. Só que nem imagina que está sem o seu canivete suíço e também não dimensiona o tamanho do problema que terá por ninguém saber onde está indo.

Com cerca de 16 minutos de filme, finalmente nos deparamos com o que vai ser o ponto central: Ralston caiu dentro de uma fenda e ficou com o antebraço preço a uma rocha. Em poucos momentos começa um duro jogo de sobrevivência para ele, com direito à alucinações, flashbacks, e tentativas seguidas de escapar deste inferno esquecido.

Ralston faz questão de registrar tudo em sua câmera. Desde o lamento por não atender às ligações de sua mãe até a projeção regressiva que ele faz para o momento de sua morte. Seja por calor, mas principalmente pela falta de água. Aliás, os diálogos dentro de sua garrafa são bem marcantes. Assim com outros pequenos detalhes de quem está alucinando, como a alegria em ver uma formiga em determinado momento.

A história de sobrevivência deste homem rendeu um livro na vida real assim como certa fama após o lançamento do longa. Ao final do filme percebemos sua paixão pela vida. E que essa vontade foi capaz de permitir a Ralston sobreviver durante cinco dias, ou aproximadamente 127 horas a uma experiência intensa. Bem representada aqui por James Franco e o diretor Danny Boyle.

Veja mais sobre os melhores filmes e séries:

Polêmico, filme “A Entrevista” não pode passar desapercebido

 

 

Compartilhe: